Posts com Tag ‘biomedicina’

Olá caros leitores, recebi este e-mail no dia de ontem e hoje os repasso a vocês por meio do meu blog. Trata-se de uma resposta enviada por um Fisioterapeuta referente ao Projeto de Lei do ATO MÉDICO que está em discussão no Congresso Federal. Por favor leiam e vejam a realidade de hoje e o que se tornará caso este PL seja aprovado. Leiam e reflitam:

Resposta de um fisioterapeuta ao ATO MÉDICO!

“Caros senhores favoráveis ao Ato Médico,

Se o grande problema é “prescrever”, por favor, preciso que me prescrevam um tratamento fisioterapêutico para um paciente de 45 anos com uma tendinopatia crônica do tendão do músculo supra-espinhoso, apresentando calcificação no tendão. Ele apresenta história ocupacional de trabalho com elevação dos membros superiores acima do nível da cabeça (é vendedor de loja de roupas).
Como é ex-jogador de voleibol, desenvolveu lesão do nervo supra-escapular, que culminou numa atrofia do músculo infra-espinhoso. Devido a distúrbios hormonais, desenvolveu osteoporose. Na avaliação, apresentou restrição da
mobilidade da cápsula posterior do ombro, fraqueza dos músculos rotadores internos do úmero (grau 3), além de fraqueza de serrátil anterior e trapézio
fibras inferiores (graus 4 para os dois músculos). A articulação esterno-clavicular também tem sua mobilidade diminuída.
O que devo fazer, Dr.? Como posso fazer para restaurar a mobilidade da articulação? O que é mais indicado: mobilização articular ou alongamento? No caso de ser mobilização, que grau devo utilizar? No caso de ser alongamento, é preferível o alongamento ser estático ou balístico? Ou seria melhor utilizar de contração-relaxamento? Qual o tempo adequado de manutenção do alongamento? Ou será que é tudo contra-inidcado, devido à osteoporose?
Com relação ao fortalecimento dos rotadores internos do úmero, qual
exercício seria mais indicado para fortalecer o músculo sub-escapular,
importante na estabilização dinâmica da articulação gleno-umeral? Devo usar thera-band, halteres, resistência manual ou simplesmente realizar exercícios
ativos livres?
Com relação ao serrátil anterior qual exercício seria mais indicado?
Push-ups? Protração resistida? Exercícios ativos apenas, simulando
atividades funcionais e procurando evitar movimentos escapulares anormais?
Tudo isso? Nada disso? E se ele utilizar de compensações para a realização dos exercícios, como devo proceder?
Com relação ao trapézio inferior, é melhor fazer o exercício contra ou a
favor da gravidade? Devo ou não utilizar de movimentos ativo-assistidos?
Qual o melhor exercício? Existe tal exercício?
No caso da restrição da articulação esterno-clavicular, é necessário
corrigir essa alteração de mobilidade? Se for, é possível corrigí-la? Como proceder. Tem contra-indicações ou precauções?
Não podemos esquecer de tratar também o tecido lesado (tendão do
supra-espinhoso). Ele apresenta dor moderada ao elevar o membro superior D acima de 90 graus, que diminui a praticamente zero ao abaixar o braço. É necessára analgesia? Se for, que forma TENS? Qual a modulação (frequência,
comprimento de onda, duração e intensidade)? Ou será que crioterapia é melhor? Em qual forma de aplicação? Por quanto tempo? Ou será que nenhuma
analgesia é necessária?
O que posso fazer para estimular o reparo do tendão? US (quantos MHz?
Quantos W/cm2? por quanto tempo? Onde aplicar?), Laser (qual a intensidade? duração? tem contra-indicações?), exercícios (excêntricos, concêntricos,
isométricos, resisitidos, livres? quantas séries e repetições? Qual o
intervalo entre séries? Quantos RM? Devo fazer todos os dias ou não? É contra-indicado exercício?). Como posso fazer um exercício para
supra-espinhoso?

Por favor, repassem essa mensagem com urgência para todos os médicos com competência para me ajudar, pois estou com o paciente afastado do trabalho
por invalidez e continuo aguardando a “prescrição médica da fisioterapia”, já que sem a “prescrição médica”, segundo o ato médico, não posso fazer nada
e nós todos os brasileiros, inclusive os médicos estamos pagando para ele não trabalhar. Não deixemos esse afastamento virar aposentadoria!

Concluindo: Sim ao ato médico, desde que os médicos estudem na faculdade todo o conteúdo que outras 13 profissões da área de saúde têm em seu currículo.

M.T.S.A
FISIOTERAPEUTA.

Será que algum Médico poderia responder as perguntas acima? Acho que não preciso falar mais nada, a mensagem acima fala por si só. Essa é a realidade do Ato Médico, um ATO que nos ATA.

ACESSE http://www.atomediconao.com.br/

 

PS.: não sou contra os médicos, sou contra o PL do Ato Médico da forma como está sendo apresentada. Sou a favor da regulamentação da profissão médica desde que esta respeite as outras profissões.

 

Anúncios

No dia 27 de fevereiro de 2010 os Conselhos Regionais de Saúde promoveram um grande evento no Parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo. O evento denominado de “Virada da Saúde” teve como finalidade protestar contra o Projeto de Lei nº 7.703/06 (Ato Médico), em discussão no Congresso, que estipula a obrigação de apresentar receita médica para consultas em outras áreas da saúde, o que tira a autonomia desses profissionais e fere a Constituição ao tirar o livre acesso do cidadão a saúde básica.

O evento contou com a participação musical do cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro e reuniu mais de 15 mil pessoas, número 3 vezes maior que a estimativa inicial para o evento que era de 5 mil participantes.

O evento, estranhamente, não foi muito divulgado na imprensa nacional e a cobertura da imprensa foi praticamente nula. Seria um apoio indireto dos meios de comunicação ao Ato Médico? Seria a influência da classe médica sobre esses meios? Só sei que o povo não será enganado e taxado novamente como um fantoche para ser manipulado pelos poderosos, isso nós não permitiremos.

Vale ressaltar que não somos contra a classe médica, somos contra um projeto de lei que percorre no congresso e que fere nossos ideias profissionais e acaba com a nossa autonomia. Somos a favor da regulamentação da profissão médica, desde que respeite as outras profissões sendo humildes o bastante para admitir que certas áreas são de responsabilidade de outros profissionais que estudam para tal.

Vamos juntos lutar pelo direito do povo ao livre acesso a  saúde básica, vamos juntos dizer NÃO ao Ato Médico.

Não somos fantoches, diga NÃO ao Ato Médico. A favor da autonomia profissional e do direito do cidadão.

Acesse: www.atomediconao.com.br

CONHEÇA OS SEUS DIREITOS

Confira alguns vídeos do evento:

Está tramitando na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o substitutivo da Câmara ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 268/02 que define as atividades privativas dos médicos e as que podem ser realizadas por outros profissionais da área de saúde. O projeto é objeto de enquete da Agência Senado, que poderá ser respondida até o final do mês de dezembro, e vem mobilizando entidades profissionais da área de saúde. Em oito dias, a consulta já tinha recebido mais de 100 mil votos.

Conhecido como ato médico e considerado polêmico, o projeto elenca 15 atividades privativas dos médicos, entre as quais a formulação do diagnóstico nosológico (que classifica as doenças), com a respectiva prescrição terapêutica, e a emissão de atestado sobre condições de saúde, doenças e possíveis sequelas.

Fonte: Site Oficial do Senado Federal

Esse Projeto de Lei limita o acesso da população a outros serviços de saúde como serviços de Farmácia, Nutrição, Biomedicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Enfermagem, Educação Física dentre outros. Vale lembrar que pela constituição a população tem livre acesso aos serviços básicos de saúde. Não vamos permitir que um grupo de parlamentares retirem este direito do cidadão. Hoje são mais de 3 milhões de profissionais da área da saúde a serviço da sociedade que poderão ser impedidos de atender sem o consentimento médico. Médico estuda Medicina, Fisioterapeuta estuda Fisioterapia, Nutricionista estuda Nutrição, Farmacêutico estuda Farmácia, Enfermeiro estuda Enfermagem, cada qual estuda sobre sua área, cada qual tem sua especialização, cada qual é o melhor naquilo em que atua e nenhum profissional tem o direito de interferir no serviço e na especialidade do outro. Não permita que coloquem a saúde como um todo na responsabilidade apenas dos médicos, lute conosco pela liberdade de serviço pela autonomia de cada profissional da área da saúde. DIGA NÃO AO ATO MÉDICO.

acesse o site: http://www.atomediconao.com.br

E participe também da enquete que o senado disponibilizou em seu site sobre o assunto e vote CONTRA a regulamentação do exercício da medicina nos termos do projeto PLS 268/02 (Ato Médico) é só acessar o site do Senado www.senado.gov.br/agencia . A enquete Fica no centro, do lado direito da página. clique e VOTE CONTRA.

veja alguns vídeos da campanha DIGA NÃO AO ATO MÉDICO.

Discurso do Presidente da República Luíz Inácio Lula da Silva no IX Congresso Brasileiro de Saúde Pública, em Olinda (PE), no dia 3/11/2009, na qual cita sua opinião sobre o Ato Médico.

Como estudante de Fisioterapia, como Futuro Profissional da Saúde e principalmente como Cidadão Brasileiro eu DIGO NÃO.

DIGA NÃO VOCÊ TAMBÉM