Posts com Tag ‘vôo’

 

Nos dias 09, 10, 11, 12 e 13 de outubro Ribeirão Preto-SP foi a capital brasileira da anatomia humana sediando o XXIV Congresso Brasileiro de Anatomia, evento este que ocorreu no Centro de Convenções de Ribeirão Preto.

E que evento, foi uma viagem inesquecível e de ótimas lembranças. Logo no 1º dia após a belíssima cerimônia de abertura, regada a grandes homenagens, ocorreu um coquitel onde foi servido o tradicional ‘Chopp do Pinguim’ totalmente de graça. Foi durante o coquitel que também conhecemos algumas alunas do curso de Biologia da Universidade Federal de Goiás – Campus Jataí, ninguém imaginaria que o afeto entre o nosso grupo capixaba e o povo goiano seria tão espontâneo, tão rápido e tão forte.

No 2º dia ocorreu o início dos minicursos, na qual o pagamento era a parte. Tive a oportunidade de cursar dois, um de “eletromiografia” e um de “anatomia topográfica do sistema venoso dos membros inferiores”, dois minicursos incríveis que me estimularam a seguir no caminho da pesquisa e do conhecimento, focando cada vez mais o meu futuro.

Ainda no 2º dia tivemos a oportunidade de conhecer a Chopperia “Pinguim”, afinal vir a Ribeirão e não ir ao Pinguim não é vir a Ribeirão, é passar por ele. E pude também tomar o melhor Chopp que já provei, o ‘Chopp Ferrugem’, com o Chopp Claro queimado com a espuma do Chopp Escuro. Ainda nesse dia teve a festa “Anatomia Sertaneja” no Cinema D, uma incrível casa de shows e boite que existe em Ribeirão Preto. Lá tive a alegria de reencontrar as meninas de Goiás, companhia essa que teria durante toda festa.

No 3º dia o destaque ficou por conta da primeira exposição de pôster onde as goianas Ju, Gabi, Istela e Daine apresentaram seus trabalhos. Enquanto isso eu ficava junto a Fabi apreciando a apresentação das meninas. Já a noite foi marcada por música clássica no Theatro Pedro II onde tivemos o prazer de assistir a um concerto da Orquestra Filarmônica de Ribeirão Preto, uma das mais tradicionais do Brasil.

O 4º dia foi marcado pelo final dos minicursos, pelas incríveis palestras sobre o ensino da anatomia e também pela ida do povo capixaba e da inseparável galera goiana à cachaçaria “Água Doce”, um local incrível, com música ao vivo, perfeito para os apreciadores de uma boa cachaça. Lá a noite foi em clima de festa, com uma boa música de fundo, muitos risos, muitas histórias, o com o começo de um clima de despedida. Assim terminou nossa última noite em Ribeirão Preto.

O 5º dia foi marcado pelas últimas mesas redondas do evento e pela emocionante despedida nossa da galera de Goiás. Galera essa que deixará saudades, que deixará marcas que se arrastarão por toda a vida, que deixará o desejo de um dia viver tudo isso denovo, seja lá em Ribeirão ou em algum outro lugar. O que importa é que esse povo entrou na minha história, e escreveu o nome de cada uma delas a caneta no meu livro da vida. O que importa é que pela primeira vez eu tive vontade de sair do Espírito Santo, de andar por esse meu Brasil, pegar a estrada, riscar o céu, sair correndo por ai. O que importa é que hoje o Brasil pra mim tem mais sentido e tem outro sotaque. Que saudades de Ribeirão, que saudades do povo de Goiás, saudades da fala puxando o ‘r’, da vontade de morder, que saudades.

As saudades ficam, cada fato que aconteceu em Ribeirão foi especial, cada momento foi vivido de forma intensa e proveitosa. E assim no dia 13 de outubro de 2010 eu pego o vôo rumo a São Paulo, e depois rumo a Vitória, e logo a noite já estava na minha terra chamada Guaçuí, já lembrando da melhor viagem da minha vida e já pensando o que fazer para o próximo congresso. Que venha o povo de Goiás, que venha todo o Brasil, que venha, então vamos, porque um dia a gente ainda se esbarra por ai.

Vejam algumas fotos do evento abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios